Infraestrutura privada ou externa

Infraestrutura privada ou externa

A demanda por recursos computacionais aumentou exponencialmente nos últimos anos. No começo, a maioria das empresas não precisava implantar a infraestrutura de computação internamente. Hoje em dia, no entanto, empresas de quase todos os setores dependem de arquiteturas de tecnologia sofisticadas para apoiar as operações do dia a dia dos negócios.

Por causa da crescente demanda por infraestrutura de TI, muitos modelos de negócios surgiram para lidar com as diferentes necessidades das empresas. A computação em nuvem, particularmente, ganhou destaque na última década, com o aumento da demanda por infraestrutura gerenciada. IaaS, PaaS e SaaS são alguns dos modelos de negócios que se originaram da revolução da nuvem.

Ainda assim, muitas empresas não podem depender apenas dos serviços de nuvem para suas necessidades de computação. Elas precisam decidir se investir em soluções de infraestrutura privada ou externa é a decisão certa para a empresa.

O que significa “privada”?

Quando uma empresa possui, gerencia e opera sua própria infraestrutura de TI, ela é considerada “privada”.

A equipe de TI interna da empresa lida com o design, o desenvolvimento e o gerenciamento dos sistemas. Em casos raros, fornecedores de terceiros podem gerenciar alguns componentes. No entanto, na maioria dos casos, a empresa detém e gerencia todo o local, os dispositivos, o software e os aplicativos.

O que significa “externa”?

No caso da infraestrutura “externa”, um terceiro fornece e mantém a infraestrutura, as instalações e os serviços associados.

A empresa não tem a responsabilidade de manter as instalações ou a infraestrutura. As empresas que usam uma infraestrutura mantida por provedores de serviços de nuvem só precisam se preocupar em identificar a combinação ideal de recursos para seus aplicativos.

Infraestrutura privada ou externa

Construir a infraestrutura internamente ou terceirizar é uma decisão importante. Isso pode afetar de maneira significativa os custos operacionais, a eficiência e o desempenho da empresa por anos. Dadas as consequências potenciais da abordagem incorreta, é importante entender as diferenças entre uma infraestrutura privada e externa.

Sob vários aspectos, ter uma infraestrutura privada ou externa é como comprar ou alugar um imóvel. Vamos ver as diferenças entre infraestrutura privada e externa em diversas áreas importantes.

Privada

Externa

Gerenciamento

A empresa é totalmente responsável por toda a execução e todo o gerenciamento da infraestrutura. O design, a compra, a montagem, a operação, o backup, a segurança e a manutenção são tratados internamente.

O provedor de serviços gerenciados é responsável por gerenciar a infraestrutura de computação. O backup de energia, a manutenção, a conservação, o backup de dados e outras responsabilidades são tratados pelo provedor de nuvem.

Propriedade e controle

A empresa tem total propriedade do local, dos dispositivos, da rede e da segurança da infraestrutura. Qualquer problema com a infraestrutura é de inteira responsabilidade da equipe interna de TI, da mesma forma que um proprietário de imóvel normalmente é responsável por reparar o telhado ou instalar sistemas de segurança doméstica.

Como a empresa tem total controle de todos os aspectos da infraestrutura, pode ter mais flexibilidade para criar sistemas personalizados que integram hardware e software de acordo com suas necessidades.

O provedor de serviços de nuvem detém a instalação e os recursos computacionais. A empresa que usa a infraestrutura é como um locatário. Ela pode usar a infraestrutura de acordo com o contrato com o provedor. A empresa tem menos controle sobre as decisões relativas a instalações e recursos.

Despesas de capital

Como toda a infraestrutura precisa ser construída na empresa, configurações no local normalmente exigem um desembolso significativo. Para que essa abordagem faça sentido do ponto de vista financeiro, a empresa precisará gerar um retorno positivo sobre o investimento acima do custo de capital, em comparação com as soluções alternativas. Grandes investimentos iniciais também dificultam o abandono de um projeto no meio do caminho, mesmo que as necessidades da empresa ou do mercado mudem.

A maioria dos provedores de serviços de nuvem oferece um modelo de pagamento conforme o uso. Esse modelo de assinatura reduz a necessidade de despesas maiores de capital. Os clientes também podem desistir do serviço a qualquer momento, na maioria dos casos. Isso significa que não correm o risco de ficarem presos a projetos que não geram lucro.

Custos

Depois que os custos iniciais forem contabilizados, a empresa terá gastos contínuos com energia, manutenção e pessoal.

Anualmente, os custos contínuos podem ser um pouco menores do que os de uma infraestrutura externa. No entanto, as empresas também precisam levar em conta o pagamento de empréstimos como parte do custo. Se a infraestrutura não foi construída com dívidas, a depreciação dos ativos deve ser considerada.

Os usuários pagam uma taxa de assinatura ou valores padrão com base nos recursos usados. Dessa forma, a computação externa pode ser bastante flexível. As despesas associadas à manutenção das instalações e dos recursos são compartilhadas entre todos os clientes do provedor. Normalmente, isso significa custos menores para os clientes do que as alternativas privadas.

Escalabilidade

A infraestrutura local tem escalabilidade limitada. Depois de construída, os recursos não podem variar dinamicamente. Isso pode causar falta de recursos ou baixo aproveitamento, dependendo das necessidades variáveis da empresa.

Os provedores de nuvem oferecem alta escalabilidade de recursos. As empresas podem aumentar ou diminuir seus recursos sob demanda. A quantidade certa de recursos está praticamente sempre disponível por meio do modelo externo.

Rede

A infraestrutura não precisa estar conectada à Internet. A equipe interna de TI pode acessá-la pela rede local. Isso aumentar a privacidade e a segurança da infraestrutura, o que a torna ideal para empresas em setores muito regulados.

Os usuários só podem acessar a infraestrutura pela Internet, pois ela não está localizada dentro da empresa. Se o acesso à Internet não for o ideal, o provedor de nuvem e a empresa precisarão criar uma rede privada segura.

Segurança

As empresas são responsáveis pela segurança da infraestrutura, da plataforma e dos aplicativos em execução na infraestrutura. As empresas precisam não apenas criar seus próprios protocolos de segurança e implantar software de proteção, mas também contratar especialistas em segurança para proteger a infraestrutura de ataques.

O provedor de serviços de nuvem é responsável por proteger a infraestrutura e a plataforma. A empresa que usa a infraestrutura só é responsável pela segurança dos aplicativos que instala. Isso reduz significativamente o investimento necessário.

Como gerenciar patches e atualizações

Quando o software da plataforma precisa ser atualizado, a empresa pode tomar a decisão internamente e aplicar as alterações na hora. O mesmo ocorre no caso do hardware, embora isso possa exigir alocação de capital e resultar em uma pequena interrupção nos serviços.

O provedor de serviços de nuvem gerencia as atualizações de hardware e software da plataforma. As empresas que usam o serviço podem ter controle limitado de como e quando as alterações ocorrem. Dito isso, dada à sua natureza escalável, os provedores de serviços de nuvem podem conseguir atualizar os recursos sem afetar os níveis de serviço.

Escolha armazenamento privado ou externo

Em última análise, não existe resposta certa ou errada quando se trata de escolher armazenamento privado ou externo. Também não é necessário escolher um em detrimento do outro. Empresas que exigem um alto grau de segurança de dados, por exemplo, podem usar uma abordagem híbrida. Elas podem optar por uma infraestrutura local limitada combinada com aplicativos de SaaS baseados em nuvem, em uma conta de nuvem privada para situações menos sensíveis.

As soluções de nuvem híbrida da Pure Storage®, criadas em parceria com a AWS, Microsoft e VMware, podem ajudar as empresas a equilibrar a privacidade oferecida por uma infraestrutura local com a eficiência de uma infraestrutura externa. Confira nosso Guia do comprador de nuvem híbrida para saber mais sobre como aumentar a eficácia dos dados de sua empresa.

800-379-7873 +44 20 3870 2633 +43 720882474 +32 (0) 7 84 80 560 +33 9 75 18 86 78 +49 89 12089 253 +353 1 485 4307 +39 02 9475 9422 +31 (0) 20 201 49 65 +46-101 38 93 22 +45 2856 6610 +47 2195 4481 +351 210 006 108 +966112118066 +27 87551 7857 +34 51 889 8963 +41 31 52 80 624 +90 850 390 21 64 +971 4 5513176 +7 916 716 7308 +65 3158 0960 +603 2298 7123 +66 (0) 2624 0641 +84 43267 3630 +62 21235 84628 +852 3750 7835 +82 2 6001-3330 +886 2 8729 2111 +61 1800 983 289 +64 21 536 736 +55 11 2655-7370 +52 55 9171-1375 +56 2 2368-4581 +57 1 383-2387
Your Browser Is No Longer Supported!

Older browsers often represent security risks. In order to deliver the best possible experience when using our site, please update to any of these latest browsers.